terça-feira, 11 de agosto de 2009

Essencial

Escrever sem inspiração requer inteligência demais. Nasci sem tal recurso e nunca ousei cultivá-lo, esperando uma colheita futura.
Já escrevi versos e prosas de teor digno de doutor, de homem culto, assim como esbocei migalhas poéticas carregadas da verdadeira força de meus sentimentos.

Escrever poesia não faz de você um poeta.
A inteligência não faz de você um poeta.
Repito tais palavras diante do espelho sempre que penso no que sou.

Minha história diz:
- És poeta.
Mas minha história não se olha no espelho, nem se pergunta o que ela é.
No fim, é só mais uma história...

14 comentários:

Freddy Costa disse...

Perdoem o atraso na postagem e a irresponsabilidade de minhas letras...

A moça da flor disse...

sabe pq nunca conseguirei não gostar das coisas que tu escreve?
Porque sinto a sinceridade jorrando de cada palavra! A emoção, a intensidade.
"Escrever poesia não faz de você um poeta.
A inteligência não faz de você um poeta"
isso resume tudo que em geral eu digo pros meus botões!

beijos!

Thiago César disse...

depois dessa, tah perdoado!
;)

Madredeus disse...

E eu que esperei tanto tempo para ler algo assim, acabei nao conseguindo ler nada de tao emocionada! =X

CA Ribeiro Neto disse...

Talvez quem diga se és poeta, é seu público. Então digo-o: és poeta!

Eu sou teu fã, Freddy!

Paulo Henrique Passos disse...

Mas ainda bem que muitos escritores (principalmente de prosa) não esperam a inspiração, e sim buscam-na.

E também depende de como vem a inspiração. Muitas vezes, como acontece comigo, o cara busca e acha uma idéia, mas não a tem por completo. Então, no desenvolvimento da escrita, vem-lhe o resto, e vai vindo, assim de repente.

Mas, sem dúvida, tu és um poeta, só de pensar no que és. O resto é complemento.

Abraço.

Paulo Henrique Passos disse...

Mas ainda bem que muitos escritores (principalmente de prosa) não esperam a inspiração, e sim buscam-na.

E também depende de como vem a inspiração. Muitas vezes, como acontece comigo, o cara busca e acha uma idéia, mas não a tem por completo. Então, no desenvolvimento da escrita, vem-lhe o resto, e vai vindo, assim de repente.

Mas, sem dúvida, tu és um poeta, só de pensar no que és. O resto é complemento.

Abraço.

Pedro Lindão disse...

ou só mais uma poesia...

a minha história não se olha no espelho, mas olha na minha cara; e cospe: és poeta!

obs.: gostei muito do texto!

obs 2.: a verificação de palavras que apareceu no meu foi "mentem"... bem ao teu estilo! "falso poeta" ... ou melhor "poeta não assumido"! se assum rapaz!

Hermes disse...

Muito sincera a poesia no texto, me pareceu bem melancólico também. Se manter o nível viro fã em 3 postagens próximas. Abraço, jovi

Gi disse...

uau...

não é só na falta de inspiração que se requer inteligência para escrever... mas quando faltam palavras também...

Isso só me ajudou a me sentir menos inteligente! ehehehehehe

CA Ribeiro Neto disse...

Magro, temos mais um membro do Blogs de Quinta:

Zé Neto - http://pertodoser.blogspot.com/

Adcione-o por favor!


abraço

Pedro Gurgel disse...

Perdôo NÃO!

Hermes disse...

Cara novo no blog de quinta(sim, de novo) adicionem, por favor, ele já fez o mesmo!
Marcelo Almeida - http://visoesnaareia.blogspot.com/

CA Ribeiro Neto disse...

Homi, tu vai deixar ficar um mês sem postar???? Pode não!